FANDOM


Por favor, note que este é um artigo da Wiki Naruto sobre o capítulo 17. Caso você esteja procurando o artigo sobre o personagem, você deve ir para Ao.

Konohamaru investiga a queda de um dirigível. Em seu interior, ele encontra um compartimento no qual deveria existir alguma coisa valiosa sendo resguardada. Aproveitando a situação, Konohamaru utiliza um cartão de memória e faz uma cópia das informações no painel de controle, enquanto seu companheiro é mortalmente ferido do lado de fora. Konohamaru observa a tentativa inútil de escapatória de seu colega e se depara com inimigos desconhecidos. Em Konoha, Sasuke comenta sobre uma possível ameaça de uma organização com integrantes que podem possuir mesmo nível dos Ōtsutsuki. Boruto ainda não aceita a ideia do uso de ferramentas científicas ninjas como forma de ajuda, destacando a importância do poder do indivíduo, mesmo com seu pai afirmando que isso é uma grande ajuda para o Hokage.

Naruto encarrega uma missão de escolta para Katasuke, com o objetivo de levar o protótipo em segurança para uma cidade próxima. Boruto, ainda com raiva do que Katasuke aprontou com ele, se recusa a escoltá-lo e sai do escritório do Hokage. Mitsuki e Sarada vão atrás de Boruto para convencê-lo a ir para a missão. Embora Sarada não tenha tido nenhum sucesso, Mitsuki convence Boruto, explicando a importância dessas armas para a proteção de Konoha e seus moradores, que incluíam sua amada mãe e irmã. Após embarcarem no trem, eles encontram Ao, e ocupam os assentos vazios que estavam ao lado dele. Ao se apresenta para eles e comenta que é paciente de Katasuke, no qual o ajudou a recuperar a sua mobilidade com próteses, enquanto Katasuke realiza alguns ajustes em seu braço protético.

Boruto descobre que Ao é um sobrevivente da última grande guerra ninja, e fica sabendo que desde o ocorrido, nunca mais retornou para sua aldeia de origem: Kirigakure. No meio da conversa, Ao questiona Boruto, perguntando se ele aceita as ferramentas científicas no cotidiano dos shinobi. Boruto responde, e diz que não aceita isso. Ao pega a ferramenta de Katasuke e ameaça matar Boruto, deixando a equipe em choque, porém momentos depois ele explica que foi apenas uma forma de demonstrar que, não importa o fato de existir as ferramentas, mas sim, o que você vai fazer com elas. O trem chega na estação de desembarque na cidade em que Katasuke deve levar a prótese, e Boruto se despede de Ao, pedindo para o mesmo ir a Konoha para visitá-lo algum dia. Após a saída de Boruto, Ao repara que não está completamente sozinho, e se depara com um dos Internos da organização Kara, Kashin Koji.

Kashin menciona o ocorrido com a queda do dirigível e o desaparecimento do receptáculo e ordena que Ao faça o trabalho de recuperá-lo. Ao comenta que não possui mais habilidade com taijutsu devido a sua condição física, porém Kashin salienta a sua habilidade com genjutsu, e comenta o feito de Ao ter utilizado um em Katasuke, com o objetivo de extrair informações sobre as armas que Konoha estava produzindo. Kashin oferece uma maleta cheia de armas para Ao utilizar em sua missão de resgate, apesar de não acreditar que vá precisar delas. Boruto sente-se animado após a conversa que teve com Ao, e aguarda ansiosamente o próximo encontro com ele. Ao após ficar sozinho, comenta que sera a primeira vez após dezesseis anos, que entrará em combate novamente.

Iniciar uma Discussão Discussões sobre Capítulo 17: Ao

  • Boruto: Capítulo 17

    5 mensagens
    • Um pouco triste que Ao tenha se voltado para uma organização criminosa, sendo ele um ninja muito honrável antes disso... Mas espero que i...
    • Infelizmente Ao não é mas o mesmo, mas quero ver ele em ação novamnte, mesmo agora estando do outro lado.
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.