FANDOM


Tenten procura Kurenai

Tenten procura por Kurenai para informar-se sobre o genjutsu.

Kushina está preparando café da manhã quando é informada por Menma que estava saindo porque ele iria ver os documentos do pai, rejeitando o almoço. Tenten acorda preocupada por ter agido daquela maneira no dia anterior e decide ir até Kurenai para falar sobre os genjutsu, no entanto, ela não pode ajudá-la por não saber usar genjutsu, mas ela poderia mostrar alguns livros que poderiam ajudá-la. Diante disso, Tenten decide ir a uma loja de bolinhos quando é abordada por um vendedor ambulante que reconheceu-a da briga no dia anterior e responde à pergunta Tenten sobre se livrar de um genjutsu. O homem entrega para Tenten um mapa de Amegakure e informou-a que naquele local havia uma pessoa que poderia ajudá-la.

Tenten retorna para casa olhando para o mapa, e mesmo sabendo que Konohagakure não tem relações políticas com Amegakure, ela decide tentar ir até lá. À noite, ela tenta ir, mas acaba sendo capturada por Izumo que usa a Encadernação da Corda do Xarope de Amido, roubando o mapa que estava com Tenten e dizendo que Amegakure estava tentando atacar Konoha, assim sabendo que havia informante na vila. Izumo passa o mapa para Kotetsu que diz que era uma armadilha para capturar informações da vila.

Menma conversando com Tenten

Menma conversando com Tenten sobre o vendedor ambulante.

Eles capturam Tenten e ela é levada para a prisão até que seja interrogada. Durante o percurso, ela vê seus amigos, que mostram estar enfurecidos com ela. Depois de chegar em sua cela provisória, ela é visitada por Lee e Neji que começam a conversar com ela, alertando que não poderia deixá-la sozinha por ser uma companheira em apuros. Os dois se despedem e dizem que irão atrás do culpado, a fim de prendê-lo, e Tenten alertá-os, em seguida, que ele se tratava de um vendedor ambulante. De repente, grandes explosões começam acontecer na aldeia onde os ninjas de Amegakure estavam. Os 11 de Konoha começam a lutar contra os invasores e percebem que os inimigos poderiam se teletransportar através de uma técnica de invocação. Enquanto isso, nas cela, Menma aparece com o vendedor em seus ombros, para a surpresa de Tenten. Menma explica que ele estava revisando os documentos de seu pai, e que ele estava vigiando-a secretamente. Eventualmente, quando ela foi presa, este homem era o único que teve contato direto com ela, e que a única coisa que Tenten havia feito durante os seus dias foi pesquisar sobre genjutsu.

Menma entrega o pergaminho de armas sagradas para Tenten, e diz que ela está livre, notando que ele já havia falado com os superiores. Tenten tenta argumentar, mas é interrompida por Menma que diz que concorda que o lugar onde ela pertencia era bem longe dali. Tenten diz que não era daquele local, mas que ela reconhece que precisa ajudá-los também, e pede para ir com Menma.

Menma lutando contra Hanzō

Hanzō lutando contra Menma no Modo de Chakra do Nove-Caudas.

Hanzō e Ibuse aparecem e começam a destruir tudo ao seu redor, e acaba atingindo Chōji com um fluxo de fogo de Ibuse, no entanto, Tenten chega e libera um pequeno fluxo de água que automaticamente livra Chōji do fogo. Antes que comecem uma discussão, Menma chega e pede a todos para se afastarem, para que ele possa usar seu Modo de Chakra do Nove-Caudas e enfrentar Hanzō. Apesar disto, Hanzō invoca mais um Ibuse em Konoha, afirmando que Konoha irá ser destruída por completo. Tenten se direciona para o local da outra invocação e se prepara para lutar usando a Kohaku no Jōhei e a Benihisago. Mais tarde, após a batalha contra Amegakure, os intrusos são presos, e todos se reúnem para conversarem. Na conversa, todos muito emocionados alegam que Tenten é a melhor usuária de Bukijutsu das novas gerações, e fazendo diversos elogios, enchendo-a de orgulho. Em seguida, ele começa a ser influenciada pelo Tsukuyomi Infinito e finalmente consegue voltar para o seu mundo verdadeiro, embora ainda esteja presa pela técnica de Madara.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.